A alimentação é um fator importante no desenvolvimento da artrite, muitas pessoas notam uma melhora quando se evitam alimentos como frutas cítricas, tomates, berinjelas, produtos lácteos, tanto inteiros como descremados, assim como carnes vermelhas, amoras, o açúcar, gordura, sal e cafeína. Evita também a todo o tipo de carnes e peixes, cereais como o trigo, aveia, centeio e milho, ovos, nozes, café e batata. Recomenda-Se incluir na dieta óleos poliinsaturados e suplementos de omega-3 , já que têm um efeito benéfico leve, assim como seguir uma dieta vegetariana crua, rica em antioxidantes e fibra. Com esta dieta mostra claramente a diminuição da rigidez das articulações e dor em pacientes em apenas quatro semanas. Seguros são os seguintes alimentos: – Arroz integral – Frutas cozidas ou secas,cerejas, mirtilos, maçãs, ameixas, evitando os citrinos, bananas, pêssegos e tomates. – Legumes cozidos, de cor verde, amarelo e laranja: alcachofras, aspargos, brócolis, acelga, couve, alface, espinafre, feijão, abóboras, batata doce, mandioca e inhame. – Água – Temperos como sal em pequenas quantidades, xarope de bordo e o extrato de baunilha. – Suplementos de ácidos graxos essenciais. O exercício é importante para manter-se saudável quando se sofre de artrite, ajuda a fortalecer os músculos e os ossos, aumentar a flexibilidade e a resistência, e melhorar a sua sensação geral de bem-estar. O exercício físico regular para a artrite inclui três tipos de atividades: a flexibilidade e alongamentos, fortalecimento ou de resistência e exercícios aeróbicos cardiovasculares. Os exercícios de flexibilidade, que protegem as articulações, reduzindo o risco de lesão da articulação e ajudam no aquecimento, além de liberar a tensão do corpo. Estas atividades reduzem a rigidez e são adequadas para fazer pela manhã, durante quinze minutos por dia, são benéficos dos exercícios de alongamento, Tai Chi ou yoga. Os exercícios de fortalecimento, que protegem as articulações de lesões e ajudam a mover-se melhor. Existem dois tipos de exercícios de fortalecimento isométricos e isotónicos. Os primeiros são bons para as pessoas com artrite, uma vez que trabalham para o endurecimento dos músculos, sem mover a articulação. Os exercícios isotónicos, por sua vez, fortalecem os músculos para mover a articulação. Se realizam a cada dois dias, após o aquecimento, com exercícios de flexibilidade. O exercício cardiovascular que utiliza os grandes músculos do corpo com movimentos rítmicos e contínuos, como acontece ao caminhar, dançar, nadar e andar de bicicleta, entre outros, fazendo com que seu coração, pulmões, vasos sanguíneos e músculos trabalhem mais eficientemente. Melhoram a resistência, fornecem ossos mais fortes, melhoram o sono, controla o peso e reduzem o stress, a depressão e a ansiedade. Realízalo de três a quatro vezes por semana, durante 30 minutos cada sessão, podendo começar em cinco minutos e alargando as sessões, conforme você vai vendo mais capaz. Fonte Imagem ThinkStock.