As bolinhas são muito comuns, mas poucas pessoas nascem com eles, apenas 1% dos recém-nascidos têm. A maioria aparecem na puberdade, a abrandar após o seu aparecimento As pintas são tumores benignos que se verificam nos melanócitos, algumas células da pele que produzem o pigmento chamado melanina. Alguns melanócitos se alteram e transformam-se em toupeiras, apesar de que parecem estar relacionados com a genética e a exposição ao sol. Nem todos os lunares são iguais. Os mais normais podem ser de cores diferentes: carne, café, preto, vermelho, e até mesmo azul. Podem ser planos ou elevados, redondos, ovais ou de forma irregular e podem ter uma distribuição uniforme de cor ou ficar manchado. Os lunares típicos têm as seguintes características: circular, marrom, elevado, simétrico, pequeno e com as fronteiras bem delimitadas. Vários fatores podem aumentar o tamanho e a pigmentação, como a puberdade, a gravidez ou a exposição ao sol. As células de alguns moles podem se transformar em câncer de pele, em especial o melanoma. Estas bolinhas anormais são chamados de "nevos displásicos", que têm uma maior probabilidade de desenvolver um melanoma. É importante aprender a fazer um auto-exame da pele em busca de que existam mudanças nos lunares. Para isso, você deve rever sua pele com frequência, para aprender a reconhecer o aspecto habitual de bolinhas eidentificar os lunares anormais, deve ter em conta o seguinte: -Assimetria– Uma metade da lua não coincide com a outra metade em tamanho, forma, cor, ou na espessura. –Bordas– As bordas são irregulares, recortadas volta, difusos ou mal definidos. –Cor– A cor do lunar não é uniforme, costuma ter tons de bege, marrom, preto, vermelho, branco ou azulados. –Diâmetro– Os melanomas são, geralmente, maiores de 6 mm de diâmetro, mas podem ser mais pequenos. Fonte Imagens ThinkStock.