O estômago é o principal órgão da digestão, daí a importância de conhecê-lo um pouco mais e de prestar-lhe a devida atenção. Ao igual que o resto de órgãos do organismo, é suscetível de sofrer e sofrer de várias doenças. Por esse motivo, é importante cuidar devidamente este órgão, com um estilo de vida saudável, evitando comidas pesadas e gordurosas, bem como, comendo devagar e com calma. O estômago cumpre três funções fundamentais para a digestão: recebe os alimentos provenientes de boca e esôfago, mistura a comida com os ácidos gástricos e a mistura resultante da dirige para o intestino delgado. Embora a maioria dos sintomas não estão relacionados com nenhum tipo de alteração orgânica e, portanto, são doenças ou patologias leves, como a úlcera e gastrite, o estômago também pode sofrer de doenças muito mais graves, como úlceras hemorrágicas ou perfuradas e câncer, que podem colocar em risco a vida de quem as sofre. Daí que tenha que consultar o seu médico se apresentar algum dos sintomas seguintes: Dor abdominal intensa Presença de sangue nas fezes Perda de peso involuntária Vómitos e/ou diarreia persistentes Acidez que não melhora ainda tomando antiácidos Qualquer um desses sintomas, só ou em companhia de outro, você pode ser o primeiro sinal de que existe ou se está a desenvolver uma doença no estômago. Vejamos quais são as doenças mais comuns que afetam este órgão, localizado no quadrante superior direito do abdômen, e que é dividido em fundo, corpo, antro e piloro. – Gastrite: é uma inflamação da membrana que recobre o estômago (mucosa gástrica). Pode ser aguda ou crônica e afectar uma parte ou toda a esfera gástrica. As principais causas que a originam são os maus hábitos alimentares, estresse, infecção por Helicobacter pylori ou o consumo excessivo de analgésicos. – Indigestão: Também conhecido como dispepsia, é mais um sintoma de que há problemas no trato gastrointestinal superior (esôfago, estômago, duodeno, vesícula biliar e pâncreas). Quando se apresenta, a pessoa pode sentir uma sensação de mal-estar geral, em toda a área do abdômen depois de comer ou beber, distensão abdominal, azia, náuseas e dor. – Úlcera péptica: é aquela que afeta a mucosa que reveste o estômago ou o duodeno. As que se dão no estômago recebem o nome de úlceras gástricas. É uma doença muito comum que afeta 10% das pessoas em algum momento de sua vida. A origem da doença é um desequilíbrio entre os fatores agressivos e defensivos da mucosa gastroduodenal. Entre os agentes agressivos estão a bactéria Helicobacter pylori, os tratamentos com medicamentos, como a aspirina e o ibuprofeno e a secreção de ácido gástrico realizado pelas células parietais. – Hemorragia: é o resultado da erosão que provocam os sucos gástricos no interior de uma úlcera, podendo vir a afetar uma artéria que ao quebrar sua parede origem da hemorragia. – Câncer de estômago: é de frequência muito maior em homens do que mulheres e, muitas vezes, ela é causada por ulceração do revestimento da parede gástrica. Alguns fatores que podem favorecer o seu aparecimento é o consumo excessivo de sal, baixa ingestão de frutas e vegetais e fumar. De novo, a infecção com a bactéria Helicobacter pylori torna-se o fator de risco mais importante em quatro de cada cinco casos deste tipo de câncer.