É algo controverso, e embora muitos pais não acabou de ler o artigo, a festa da catapora começa a ser algo comum. Em vários meios de comunicação se começou a falar deste tipo de reuniões em que as crianças se contagiam-se uns aos outros da varicela. A mim, pessoalmente, me parece uma verdadeira loucura este tipo de festas, mas como existe um setor bastante importante de pais que as valorizam como algo positivo, eu acho que toca falar delas. As crianças que frequentam as festas vão para conseguir contagiarsede de forma natural a este vírus. Isso é algo que muitas mães entendem que é adequado, já que lhes garante sufrirla em uma idade adiantada, e não voltar a sofrer nunca mais. Os defensores deste método são geralmente em contra do uso de vacinas. A maioria dos médicos consideram essa prática uma animalada, eu mesma penso, já que podem gerar problemas graves para as crianças. Mas, por outro lado, as escolas ou os centros de lazer podem ser um lugar em que as crianças são contaminadas e, por isso, apostam que se contagiem, sabendo-o, em vez de em qualquer momento. Um erro comum neste tipo de festas é fazer com que as crianças partilhem o copo, um doce ou qualquer outra coisa para que se contagiem. O certo é que a varicela não se transmite pela saliva, você o faz pelo ar, e que isso não tem um resultado claro, só pode acabar por fazer com que as crianças tratam de outras doenças. Em suma, essas festas da varicelano podem ser a solução para uma doença, nem são confiáveis. Nada garante que a criança contraia a doença, e o ideal é que possamos consultar com um médico no caso de que nos aventuremos a participar ou realizar uma destas festas. Fonte Imagem Flickr