Sempre se disse, a importância de um ambiente acolhedor, enriquecedor e estável para o desenvolvimento dos filhos durante a sua fase infantil. Está comprovado por diversos estudos que a estabilidade e o apoio dos pais favorece um melhor desempenho escolar. No entanto, agora sabemos que o famoso "amor de mãe", teria efeitos sobre o cérebro. Foi possível demonstrar que as crianças que são cuidados e apoiados mais por suas mães durante os seus primeiros anos de vida, teriam um cérebro com um hipocampo maior. Esta estrutura desempenha um papel fundamental na aprendizagem e memória. Também influencia as situações de estresse e tensão, já que é a principal estrutura do cérebro que é responsável pela resposta a estas tensões, ativando o sistema nervoso autônomo, um sistema involuntário dos nervos que controla a liberação de hormônios do estresse, que, por sua vez, combatem o stress, aumentando a freqüência cardíaca. A pesquisa, publicada no The Proceedings of the National Academy of Sciences, e que tem sido obra de uma equipe de psiquiatras infantis e bioquímicos da Escola de Medicina da Universidade de Washington, em St. Louis, é a primeira a demonstrar que as mudanças no hipocampo de crianças estão relacionados com os cuidados maternos. Para realizar este estudo foram recolhidas imagens cerebrais de um grupo de crianças entre 7 e 10 anos. Verificou-Se que as crianças que tinham sido cuidados e amados por seus pais tinham um hipocampo quase 10% maior do que em crianças que não receberam tanta atenção. Este estudo demonstra a importância do apoio dos pais nos processos de adaptação dos mais pequenos. Deste modo, é fundamental prestar atenção nos cuidados e na educação das crianças, já que terão uma grande influência no desenvolvimento posterior da criança. Com este estudo verifica-se não só os fatores psicossociais ou de rendimento escolar, mas que traz a evidência da importância de uma paternidade enriquecedora no desenvolvimento infantil. Estes efeitos tão positivos dos cuidados da mãe biológica, se poderiam obter também se se trata de avós, pais ou pais adotivos.