O transtorno de fobia social envolve medo intenso em certas situações sociais, em especial aquelas situações que não são familiares ou em que o indivíduo pode se sentir observado pelos outros e são tão assustadoras, que produzem ansiedade só de pensar nelas e faz todo o possível para evitá-las. As situações que desencadeiam os sintomas do transtorno de fobia social podem ser diferentes. Algumas pessoas sofrem de ansiedade em situações sociais, outras pessoas sentem fobia social, ao relacionar-se com situações sociais específicas, como falar com estranhos, comer em restaurantes ou ir a festas e, a mais comum das fobias sociais, é o medo de falar em público. Os sintomas físicos produzidos pela fobia social são: rubor, dificuldades respiratórias, náuseas, tremores, voz agitada, batimentos acelerados, sensação de opressão no peito, ondas de calor e tonturas, sintomas emocionais incluem ansiedade em situações sociais cotidianas, intensa preocupação, mesmo meses antes de uma situação social, medo extremo de ser visto ou julgado pelos outros, medo de encontrar-se em situações avergonzantes e o medo que a gente veja que você está nervoso. No relativo aos sintomas comportamentais são a limitação de atividades sociais, ficar calados ou escondidos, necessidade de levar sempre a um companheiro em todos os locais, tentar acalmar losnervios bebendo, antes que as situações sociais. O tratamento envolve vários passos para poder superar as fobias sociais: – Desafiar os pensamentos negativos, primeiro identificando e, em seguida, analisá-los e desafiá-los, substituindo-as por formas mais positivas. – Controlar a respiração, que ajudará a manter a calma em todas as situações sociais. Os exercícios de respiração profunda, a prática regular de técnicas de relaxamento como a meditação, yoga e relaxamento muscular progressiva também ajudá-lo a obter o controle sobre os sintomas físicos de ansiedade. – Enfrentar os medos, começando por pequenas situações que podem controlar, dando pequenos passos, já que não se devem enfrentar as grandes situações, deve-se ir pouco a pouco, de forma que se sinta confortável em cada passo que se dê. – Construir melhores relações no ambiente, por meio de ações de voluntariada, em alguma atividade pequena ou ter aulas de habilidades sociais. – É importante mudar o estilo de vida, parar de fumar, não beber, evitar cafeína e dormir as horas necessárias, assim como optar por uma alimentação o mais saudável possível. Fonte Imagem 1 ThinkStock. Fonte Imagem 2: Rainha Cañí/flickr