Além do problema estético, a obesidade infantil é um grave problema de saúde pública, que aumenta a cada dia e é um importante fator de risco de doenças no futuro, morte prematura e incapacidade na idade adulta. Além disso, crianças com excesso de peso sofrem de dificuldades respiratórias, maior risco de fraturas, hipertensão, apresentam marcadores precoces de doença cardiocascular, problemas psicológicos e resistência à insulina. Há que ter em conta também que a obesidade infantil condiciona o futuro das crianças, já que são muito mais propensos a ser adultos obesos, com os consequentes problemas para a saúde. Os maus hábitos alimentares e o sedentarismo está provocando um aumento alarmante dos casos de obesidade infantil. De fato, a Organização Mundial da Saúde (OMS), aponta que a obesidade tem atingido já a dimensão de epidemia a nível mundial. Apesar de que Portugal pode orgulhar-se de contar com a dieta mediterrânea, já é o país da União Europeia com maior número de obesos, enquanto que já superamos para os Estados Unidos (16%), com 19% de crianças obesas. Daí que seja tão importante fazer um apelo sobre a crescente incidência que tem esta doença em nosso país. Todos os especialistas ressaltam a importância de combinar uma alimentação equilibrada e o exercício físico diário para lutar contra a obesidade infantil. Só desta forma se poderá descer a incidência deste grave problema para a saúde. Atualmente, dois de cada três homens têm excesso de peso e uma em cada seis pessoas é obesa. Por outro lado, o percentual de obesidade infantil tem aumentado em 35% na última década. Três em cada dez crianças entre 3 e 12 anos que sofre com excesso de peso, em particular o 21,7% sofre de sobrepeso e 8,3% são obesos. Os níveis mais elevados de obesidade ocorrem entre os jovens de 6 a 13 anos. Esta tendência é especialmente preocupante na população infantil, já que quatro de cada cinco adolescentes que sofrem de obesidade, o padecerão de adulto. É a infância é o momento perfeito para mudar os maus hábitos e educar os filhos na necessidade de fazer exercício e manter uma alimentação equilibrada. Ambas são as chaves para reduzir o impacto da obesidade infantil, já que não existem tratamentos farmacológicos que devem ser usados em crianças e adolescentes. Do mesmo modo, ao adquirir hábitos saudáveis, nessa tenra idade, será mais fácil mantê-los quando forem adultos. Todas as crianças devem realizar pelo menos 30 minutos de atividade física diária, como pode ser a prática de algum esporte. Quando não seja possível recorrer a instalações desportivas por falta de tempo ou devido às condições meteorológicas, sistemas como o sensor de movimentos Kinect para Xbox 360 oferecem uma ferramenta a mais para fazer exercício também em casa, ao mesmo tempo que ajuda a pegar o hábito de fazer exercício diário de uma forma mais divertida e em família.